sábado, 25 de outubro de 2008

Fadas

A pedido de amigos, vou contar a minha história das fadas.

As Fadas.

As fadas existem. Nunca as viram, não significa que não existem. Certo dia tive a oportunidade de capturar uma fada. Uma fada, como falei no texto do peixinho, que teve a capacidade de me escapar com a ajuda de minha mãe. Mas a história do peixe não é para aqui chamada. A fada. Um pequeno ser malvado que faz tantas partidas a pessoas como eu faço textos e comentários sem sentido.
Antes de contar como apanhei eu uma fada, vou explicar o quanto eles são maldosas. Alguma vez aconteceu ao meu caro leitor, por a roupa a levar e no fim da lavagem já só tem uma meia do par que tem a certeza que colocou na máquina? Então lhe digo. É obra de fada, as fadas andam constantemente a roubar peças da nossa roupa. Algumas peças são utilizadas para a construção dos seus lares, dai de vez em quando serem encontradas atrás das nossas camas, ou dos armários da roupa. Quanto aquelas peças que nunca mais voltam a ser encontradas, eu desconfio, não tendo a certeza, mas desconfio, que as fadas estão a trabalhar em conjunto com uma multi-international de roupa, e ao fazer desaparecer os nos artigos, obriga a que sejamos forçados a comprar novos artigos, provocando assim um aumento de venda. Isto na minha opinião é uma forma segura de combater a crise. Alias, este técnica também é utilizada pelos dentistas. Mas estes últimos pedem ajuda a uma raça mais poderosa de fadas. A fada dos dentes. Pensam mesmo que os dentes que as fadas levam de debaixo das nossas almofadas são para que? Esses dentes são depois utilizados para fazer estátuas de marfim, que os dentistas utilizam para a decoração do consultório de trabalho deles. O nome almofada indica logo que existe ali uma ligação entre o objecto onde coloca a cabeça, e a criatura magica que rouba os dentes. E mais? Porque motivo acham que os dentes caiem? As almoFADAS são produzidas pelas fadas dos dentes, que sem o conhecimento do cidadão comum, colocam feitiços poderosos que nos levar a comer mais doces e dai, a cada de dentes. As fadas dos dentes são de certo modo parecidas com as fadas das calorias. As fadas das calorias andam de noite a fazer pequenos apertos na nossa roupa que esta nos armários de modo a que ao acordar de manhã e ser mais difícil de vestir. Não se iluda caro leitor amigo. Não somos nos que engordamos, são as fadas das calorias que brincam com a nossa roupa.
Tendo aqui já feito uma descrição bem elaborada do que é as fadas, tendo até mencionado já diversos tipos de fada. Agora deixo a explicação de como apanhar estas criaturas falsas, de tamanho reduzido, mas de partidas complicadas. A forma mais eficaz de apanhar fadas é recolher uma quantidade boa de teias de aranha, estas teias serão usadas para fabricar uma rede tipo pesca muito fina e leve. Depois é deixar um isco conforme o tipo de fada que pretende apanhar, e durante a noite, lançar a rede quando a fada se encontra próximo da armadilha. Mas atenção, ainda existe mais uma segredo. Para ver as fadas que por norma nos são invisíveis é necessário o consumo de um de dois produtos mágicos para o visionamento de fadas. O primeiro e mais popular é o absinto, mas o genuíno, que até tem o nome de “Fada Verde” por ser o melhor de todos os produtos mágicos que existem. O segundo é uma erva doninha, o variantes de, que algumas pessoas doentes, e uns cantores de reggae utilizam para fumar porque o tabaco é caro. Qualquer uma destas substancias podem ser usadas para que seja possível ver as fadas. Eu no meu tempo de caçador de fadas usava as duas coisas, mas isso começo a dar mau resultado, porque nesses tempos até na escola começava a ver fadas por todo o lado.
Sem mas me despeço, desejando uma boa caçada de fadas a todos vocês.

2 comentários:

Pinipom disse...

boa desculpa sim senhor...

ai as fadas que no fundo são umas desencaminhadeiras.... :P
lool

esta giro sim senhor

continua...

beijocas
neia

Mel disse...

Gostei do teu post! Muito bonito:D